Fórum sobre políticas públicas tem participação destacada do PPGD

O Centro Universitário UniFG realizou, na noite desta quinta-feira (28), um fórum de discussão sobre políticas públicas e meio ambiente, com o tema: “A mineração e seus impactos sócio-espaciais”. O evento aconteceu na Quadra Poliesportiva Mosquito – campus São Sebastião, e reuniu docentes, discentes e colaboradores da instituição, representantes da sociedade civil e comunidade externa.

Organizado pelo Observatório UniFG do Semiárido Nordestino e pela Caritas Diocesana, através da Pastoral Universitária, o evento foi realizado em parceria com o Programa de Pós-Graduação em Direito do Centro Universitário UniFG (PPGD), a Diocese de Caetité, Cáritas Brasileira, Movimento pela Soberania Popular (MAM), Comissão Pastoral da Terra (CPT), Pastoral Universitária e Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).

O Fórum do Meio Ambiente teve como objetivo dialogar sobre as atividades de mineração e seus impactos socioambientais no contexto do sertão produtivo, por meio do diálogo direto e indireto dos representantes da comunidade científica, executivo, legislativo, judiciário, visando a formação de novos debates e aprimoramentos técnicos e científicos.

O evento teve início com apresentação musical de artistas locais e uma encenação teatral do Movimento Pela Soberania Popular (MAN). Em seguida, para compor a mesa central de debates, foram convidados a coordenadora do Observatório UniFG, Profa. Deborah Marques; o assessor diocesano das Pastorais da Educação e Universitária, Pe. Eutrópio de Carvalho Souza; o representante da Comissão Pastoral da Terra (CPT), José Beniezio da Silva; o gerente de mina e representante da empresa Bahia Mineração (BAMIN), Wilson Thibes e a Doutora em Direito pela Université Paris V René Descartes, Profa. Giulia Parola, convidada pelo Programa de Mestrado em Direito da UniFG.

Na ocasião, também estiveram presentes, representando o poder executivo de Guanambi, o diretor do Departamento de Meio Ambiente do município, Lailton Fernandes, a vereadora em exercício, Maria Silvia de Souza, representando o poder legislativo de Guanambi e representantes da Cáritas Brasileira – Regional Nordeste 3 (Bahia e Segipe) e seminaristas do Seminário Menor de Caetité.

A programação foi voltada para os aspectos jurídicos da mineração, vivências e experiências com as comunidades afetadas pela mineração, interlocução das atividades da mineração e as políticas públicas ambientais.

Para a professora Giulia Parola, convidada pelo PPGD para o evento, é necessário que a sociedade e o poder público estejam atentos as ações das grandes empresas que trabalham com mineração para que tragédias como as de Mariana e Brumadinho não aconteçam novamente. Giulia ainda parabenizou a UniFG, o Observatório UniFG e o Programa de Mestrado em Direito pela realização do evento.