Diretores da UniFG concedem entrevista coletiva sobre a migração para Centro Universitário


Publicado em 26 de December de 2017.

Os diretores do Centro Universitário UniFG concederam, nesta terça-feira (26), no Centro de Saúde FG, entrevista coletiva sobre a migração da Faculdade Guanambi para Centro Universitário. A portaria de autorização foi assinada pelo Ministro da Educação, José Mendonça Bezerra Filho, no dia 22/12 e publicada no Diário Oficial da União, no dia 26/12/2017.

Estiveram presentes o corpo diretor e mantenedor, funcionários, professores, alunos e representantes da imprensa local. Segundo o Diretor Geral da UniFG, Prof.Gerorgheton Nogueira, a migração para Centro Universitário é o resultado do trabalho de todos, ao longo dos últimos 15 anos.

“A FG não pode ser vista apenas como uma instituição que oferta curso superior em nível de graduação e pós-graduação. Vai além disso. A dimensão histórica desta instituição está no fato de ter sido criada, dirigira e gerida por pessoas que nasceram e vivem aqui no sertão. Estamos tratando de um projeto que ajuda o Brasil a superar estas distorções regionais que marcaram o país por tantas décadas”, declarou.

Ainda segundo Nogueira, a instituição nunca foi percebida com um horizonte curto. “Este momento de hoje foi resultado de um esforço de anos para estruturar e aperfeiçoar toda a estrutura regulatória, fomentar a pesquisa e qualificar o corpo docente”, disse, fazendo um agradecimento pessoal a toda a equipe de funcionários e professores, especialmente ao corpo de diretores do Centro de Educação Superior de Guanambi (CESG), mantenedor da UniFG.

Com a migração para Centro Universitário, a instituição passa a ter autonomia para criação de novos cursos de graduação, homologar seus próprios diplomas e abrir outros campus em cidades da Bahia. “Passamos a fazer parte de um seleto grupo de instituições que são centro universitário no Brasil”, concluiu Nogueira.

Para o Diretor da Mantenedora da  UniFG, Felipe Duarte, a trajetória da UniFG foi marcada por lutas e conquistas. Duarte fez um destaque para a participação dos sócios mantenedores, que deram todo o apoio para que a instituição avançasse. Ressaltou a criação do Mestrado e a autorização para o curso de Medicina, como relevantes conquistas da instituição. “A UniFG está implantando mais três campus em outras cidades: Santa Maria da Vitória, Brumado e Seabra, além de ter feito uma fusão com uma instituição de ensino em Conceição do Coité”, informou em primeira mão.

Processo de migração – A portaria que transforma a FG e UniFG foi publicada após cumpridas todas as etapas exigidas pelo Ministério da Educação, que incluíram a visita de uma comissão especial do MEC, apreciação do parecer dos avaliadores no Conselho Nacional de Educação (CNE) e assinatura do Ministro da Educação. Na ocasião da visita de avaliação, que aconteceu em fevereiro deste ano, a FG obteve nota máxima em todas as dimensões em que foi avaliada.

O relatório elaborado pela comissão especial avaliou a Faculdade Guanambi em cinco eixos: Planejamento e Avaliação Institucional; Desenvolvimento Institucional; Políticas Acadêmicas; Políticas de Gestão e Infraestrutura Física. De acordo com o relatório, a Instituição cumpre todos os requisitos legais que se aplicam ao ato de Credenciamento Centro Universitário. Neste cenário, a FG passará a ser o único Centro Universitário com conceito máximo (5) do estado da Bahia e referência dentre as instituições de ensino do país.​

Tel: (77) 3451-8400